quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

Codornas à la 2009


Cheguei aqui no litoral como um típico paulistano, estressado e com aquela impaciência de arrumar o que fazer, cozinhando todos os dias, arrumando as coisas, reclamando da ineficiência das pessoas, isto tudo ate dia 30 de dezembro quando fiz a ultima pizza do ano. Foram 16 pizzas para quase 50 pessoas, por incrível que pareça correu tudo na maior tranqüilidade e harmonia.

Daí em diante a preguiça se apoderou do meu ser e passei a dedicar a maior parte do dia a uma rede amarrada entre dois chapéus de sol na beira do mar, um livro, bem facinho de ler, e muitas e muitas horas de cochilo. Literalmente fugi da cozinha.

Com as baterias recarregadas voltei à cozinha, meu passatempo favorito, e inaugurei 2009 com uma receita de codorna assada que remonta as lembranças familiares dos remotos tempos da Toscana, região italiana que estão entre as melhores na opinião deste humilde blogueiro.

Para acompanhar as codornas fiz um arroz negro com aroma de legumes. Este arroz, de origem chinesa, está sendo plantado no interior de São Paulo pela empresa Ruzene, e é facilmente encontrado em qualquer supermercado. De sabor acastanhado é uma excelente opção para acompanhamento. Por ser um grão muito mais duro do que os arrozes encontrados por aqui, o segredo para um bom cozimento é prepará-lo como se fosse nosso arroz comum porem a quantidade de água deve ser 2,5 vezes a quantidade de arroz e cozinha-lo em panela de pressão por 25 minutos.

Espero agora que aos poucos possa voltar aos exercícios gastronômicos e espantar a preguiça maluca que normalmente me invade em habitat litorâneo.

Codornas assadas à moda da Dona Desdemona.


6 codornas
2 cebolas roxas bem picadas
100gr de bacon picados
½ xícara de salvia fresca picadas
Óleo de Oliva
Vinho Branco
Sal e pimenta do reino moída na hora

Temperar massageando as codornas com sal e pimenta do reino.
Misturar a cebola, o bacon, a salvia, e adicionar um pouco de sal e óleo de oliva.
Rechear as codornas com esta mistura e fechar a abertura com um palito de dente.
Lambuzar as codornas com óleo de oliva e acomoda-las em uma assadeira.
Adicionar o vinho branco e assar em fogo médio no inicio e fogo forte no final.
Durante o processo de assar virar a assadeira e as codornas. Acrescentar mais vinho se o fundo da assadeira secar e/ou começar a queimar.
Quando as codornas estiverem bem douradas transferi-las para uma travessa.
Colocar a assadeira em uma boca do fogão com a chama media e soltar o “fundo” do assado com um pouco de vinho. Coar o liquido e retirar o excesso de gordura. Adicionar sobre as codornas.

Arroz Preto com legumes



Para o arroz base:
250 g de arroz preto Ruzene
650 ml de água fervendo
1 cebolas picada
1 dente de alho picado
Um fio de óleo de canola.

Para finalizar
Um bom fio de azeite
1 ceboullette picada
1 pedaçinho de gengibre picado
1 talo de salsão picado
1 talo de alho poro picado
1 cenoura picada
3 mini abobrinhas picadas
½ pimentão amarelo picado
100 ml de caldo de frango.

O Arroz

Refogar em óleo de canola a cebola e o alho, adicionar o arroz e fritar um pouco.
Adicionar a água o sal e cozinhar em panela de pressão por 25 minutos contados a partir do fechamento da panela.
Ao final o arroz devera estar cozido al dente e um pouco molhado. Neste momento misturar os legumes conforme preparação abaixo descrita e cozinhar em fogo baixo por 3 minutos, caso necessário acrescente mais água. O arroz devera estar bem molhado.

Os Legumes

Em uma frigideira refogar todos os ingredientes da finalização, menos o caldo, até ficarem cozidos porem crocantes. Adicionar o caldo de frango e cozinhar por 3 minutos.

4 comentários:

Anônimo disse...

Leo,
Este receita é muito parecida com uma que minha Avó Maria (que veio da região de Andaluzia) fazia.
Vou testar e matar a saudades.
Valeu, e feliz 2009.
Beto Casaut

risonha disse...

ainda ontem fui ao talho e estive "vai não vai" para trazer codornizes (aqui chamam-se assim) mas à última da hora arrependi-me.
acho que vou passar por lá ainda hoje, pois esta receita deixou-me curiosa.

materials disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Paulão disse...

Lembrei da minha infancia, veio até o gosto na boca...pena que as codornas de hoje sejam muito diferentes das selvagens (quando se podia). Minha avó fazia Perdizada que nada mais é doque um ensopado de perdiz e as codornas que eram poucas ela fazia aleo e oleo .. fantástico ...vou ver se minha mãe tem a receita, dai vou postar. Mas vou testar essa tb, pode ter certeza.