quinta-feira, 28 de agosto de 2008

Queijo da Serra da Canastra


Localizado nas imediações de Minas Gerais com o Estado de São Paulo, o parque nacional da Serra da Canastra, onde nasce o Velho Chico (Rio São Francisco), foi abençoado pelo seu peculiar relevo, seu solo, sua altitude, suas águas, enfim, todos os ingredientes favoráveis para o plantio de um capim especial e para a criação de um gado leiteiro fenomenal.

Em função das condições descritas, o rebanho de vacas produz um leite excepcional para fabricação de queijos tipo meia cura. Esta descoberta feita há mais de 200 anos pelos imigrantes da época do ciclo do ouro foi inspirada na produção do famoso queijo português Serra da Estrela.

Atualmente fabricado a partir do leite cru na proporção de 10 litros para cada quilo de queijo, o mesmo tem de ser curado por pelo menos 5 a 14 dias (meia cura) e mais de 14 dias (curado). Em casa o queijo deve ficar fora da geladeira e em local arejado, pois se trata de um ser vivo com cheiro peculiar, sabor forte, meio picante, denso e encorpado.

A boa noticia é que podemos ter esta iguaria direta do produtor em nossa casa, nosso colega Fernando desenvolveu produtores qualificados e passa a distribuir os queijos para restaurantes e consumidores, é só ligar para:

Fernando 11 9955-9091



Para quem tiver o privilegio de receber um autentico canastra segue uma receitinha direto da Serra da Canastra.

João-deitado
Receita da dona Valdete Alves da Silva
(Publicado na Folha de São Paulo por Janaina Fidalgo em 15/05/08)



INGREDIENTES
- 1 kg de mandioca
- 300 g de queijo artesanal curado
- 300 g de açúcar
- 3 ovos
- 2 colheres de sopa de margarina
- Folhas de bananeira

Modo de preparo

- Descasque e rale as mandiocas. Esprema até tirar o excesso de suco. Junte o açúcar, os ovos, o queijo ralado e a margarina derretida. Mexa até obter uma massa homogênea;

- Lave as folhas da bananeira e seque-as bem. Espalhe a massa sobre elas, de maneira a formar rolinhos (dê duas voltas para a massa não escapar), e os coloque na fôrma, com as extremidades viradas para baixo;

- Asse em forno quente, de preferência a lenha, até as pontinhas do joão-deitado ficarem douradas. Sirva com um copo de café coado.


*********************************

E para não esquecer dos ancestrais portugueses que descobriram o potencial da região e ajudaram a desenvolver o Canastra segue uma receitinha de bacalhau.

Bacalhau à Serra da Canastra
POR MAURO MAIA
Publicada na edição 188 (Junho/2008) da Gula

INGREDIENTES (4 porções)
100 g de queijo da Serra da Canastra
150 g de minilegumes variados (batatinhas, vagem holandesa e alho-poró)
8 ovos de codorna
1 tomate maduro
1 cebola grande
4 postas (200 g cada uma) de lombo de bacalhau dessalgado
8 dentes de alho inteiros
Óleo extravirgem de oliva quanto baste

PREPARO
Corte o queijo em fatias finas e reserve.
Cozinhe as batatinhas com casca, em água e sal. Corte-as ao meio e reserve.
Cozinhe os ovos de codorna, descasque e reserve.
Pele o tomate, corte em 4 e retire as sementes. Reserve.
Corte a cebola em fatias bem finas e frite em fogo baixo, em 50 ml de óleo extravirgem, até corar. Tome cuidado para não queimar. Reserve quente.
Coloque as postas de bacalhau em uma assadeira untada com óleo de oliva e asse-as junto com os dentes de alho, em forno médio (180 oC), preaquecido, por cerca de 20 minutos. Faltando 5 minutos para o término do cozimento, acrescente as vagens e os alhos-porós.
Quando os legumes já estiverem prontos, coloque o tomate e cubra cada posta com queijo da Serra da Canastra. Leve novamente ao forno até que o queijo gratine e derreta, escorrendo pelas postas.

Finalização
Divida a cebola em 4 pratos, fazendo uma espécie de leito.
Coloque uma posta de bacalhau sobre cada leito de cebola.
Distribua os legumes, os dentes de alho e os ovos de codorna nos pratos.
Regue com o óleo extravirgem e sirva bem quente.

5 comentários:

Anônimo disse...

Grande Leo ,
Vou entrar em contato com o fornecedor . Assim que receber a primeira leva de queijo , te aviso para providenciarmos uma pequena harmonização . Comprarei alguns embutidos do Cinque , algumas gramas de culatello , mozzarella da La Bufalina e a tradicional linguiça do Gigio . Tudo isso regado por algumas garrafas de vinho !
Te mantenho informado
Abçs.
Julião

Tá Bem Bom disse...

Grande Julius
Só marcar a data e a hora do embate.Leo

ESTUDIO MANUS : disse...

Muito interessante...
Anos atrás fizemos uma viagem pela Serra da Canastra justamente para conhecer melhor esses queijos, ficamos sabendo que além do micro-clima especial, também o gado leiteiro é único, trazido por imigrantes à séculos e quase sem cruzas, e o capim nativo que alimenta esse gado é estudado por pesquisadores franceses de queijos, pois tem características também únicas.

Liliane de Paula disse...

Oi Leo, aqui na minha cidade(Recife) já vende essa farinha de mandioca. Pode ser essa, né?
O problema é conseguir as folhas da bananeira.
Liliane

Anônimo disse...

Léo,
Seu blog tá demais.....todas vez que leio as receitas meu pc fica todo babado! Gostaria apenas ter umas folgas para poder fazer essas iguarias...
Bjs
Stella Forti